terça-feira, 24 de agosto de 2010

EXERCÍCIO 2 DE REDAÇAO JORNALÍSTICA 1 - TOM JOBIM E NITERÓI

1. Leia as informações abaixo.
# donativos para as vítimas das chuvas dos dias 5 e 6 de abril em Niterói foram roubados da Escola Municipal Infante Dom Henrique # o roubo foi hoje, quinta-feira, dia 15 de abril, por volta das 10h00 da manhã # dois homens morenos (com mais ou menos 30 anos) e uma mulher loira (com mais ou menos 50 anos) se apresentaram como funcionários da prefeitura # eles falaram com um funcionário da escola (que não foi identificado pela escola ) # eles tinham crachás de funcionários da prefeitura # eles recolheram material de higiene pessoal (como sabonetes, fraldas descartáveis, pastas e escovas de dente) que tinham sido doados para os desabrigados # a polícia falou que esses três já foram identificados porque fazem parte de uma quadrilha que rouba carga de caminhões na Via Lagos pra vender com nota fiscal falsa # os três levaram as coisas roubadas em uma Kombi que tinha adesivo da prefeitura de Niterói # a escola fica no Centro
Agora, relacione os elementos narrativos que podem conter as informações de um lide.


2. Com as informações da questão anterior, redija um lide integral para uma matéria jornalística factual a ser publicada amanhã, em um jornal impresso diário de grande circulação.
 
 
3. Selecione um texto que corresponda ao editorial de um jornal impresso ou revista de grande circulação. Em seguida, elabore um texto que explique porque este texto pode ser classificado como editorial, indicando trechos deste texto para justificar a sua resposta.
 

4. Leia o texto abaixo. Em seguida, reescreva-o no formato da pirâmide invertida, transformando-o em uma matéria factual a ser publicada amanhã em um jornal diário de grande circulação. O seu texto deverá ter três parágrafos e não poderá ultrapassar o número de linhas disponibilizadas. Você não precisa utilizar todas as informações que estão abaixo e sim apenas aquelas que julgar convenientes para o texto pedido.
Todos os dias, o taxista Manoel Pereira sai para trabalhar em seu táxi às 6h00 da manhã. Ele mora no Engenho de Dentro, zona norte do Rio, de onde pega a Linha Amarela em direção à Barra da Tijuca, onde faz ponto no DownTown, um dos muitos shoppings do bairro. Aos 54 anos, Manoel parou de rodar no Centro e na zona sul da cidade em função da violência: “Fazer ponto em um shopping da Barra é mais seguro que parar para qualquer passageiro em qualquer lugar da cidade. Já fui assaltado três vezes no Centro, uma vez em Copacabana e outra em Botafogo. No shopping, os seguranças sempre ficam de olho em quem está circulando”, ele diz, frisando que prefere “ganhar menos” a se “arriscar”. Hoje, porém, a tranquilidade de Manoel foi quebrada. Logo depois de sair da Linha Amarela e pegar a Avenida Ayrton Senna (que desemboca na Avenida das Américas), ele foi surpreendido por um carro atravessado na via, por volta das 6h40. Obrigado a parar seu Siena para não bater no Honda Civic prateado que fechava a pista, Manoel foi rendido por dois homens e obrigado a levá-los até a agência do Banco do Brasil, no Barra Shopping. O Honda Civic (com mais dois homens) seguiu atrás. Ao chegar na agência bancária, um dos homens que estava em seu carro saltou para, juntamente com os outros dois, abordar um carro forte que estava parado. O plano dos bandidos era, depois do assalto, abandonar o Honda e seguir para a Cidade de Deus no táxi de Manoel. O outro homem que ficou com ele no carro era Ewerton Moreira, de 24 anos, branco, que vestia camiseta verde e calças jeans e portava uma pistola, apontada para a barriga de Manoel desde a rendição na Ayrton Senna. De repente, Manoel ouviu disparos: ao serem abordados pelos três assaltantes, os seguranças do carro forte reagiram. Assim que o tiroteio começou, Ewerton ordenou que Manoel fugisse dali. Destino: a Cidade de Deus, favela que fica no entrucamento entre a Ayrton Senna e o início da Linha Amarela. Manoel obedeceu: saiu do Barra Shopping, pegou a Avenida das Américas e foi em direção à Ayrton Senna. Enquanto dirigia, ele notou que Ewerton, nervoso, falava ao celular, pedindo “liberação” para que o táxi entrasse a toda na favela. Ao perceber o nervosismo de Ewerton e suas tentativas de manter a pistola apontada para sua barriga ao mesmo tempo em que falava ao celular, Manoel não vacilou: jogou o táxi contra um poste, exatamente do lado em que Ewerton estava. Com a batida, a pistola de Ewerton caiu no chão do carro e disparou, atingindo de raspão a coxa direita do motorista. Ao perceber que Manoel havia reagido, Ewerton começou a gritar xingamentos e fugiu correndo, em direção a uma van escolar. Manoel não vacilou de novo: acelerou o carro que, mesmo batido ainda funcionava. “Como a batida no poste foi na lateral do carro, o motor não ficou tão danificado. Não sei o que me fez reagir, acho que foi Deus”, conta Manoel. Percebendo que o bandido iria render a van escolar, Manoel o atropelou. Ewerton teve traumatismo craniano e morreu agora à tarde no hospital Lourenço Jorge, na Barra, a poucos metros do acontecido. A polícia chegou ao local cerca de 20 minutos depois, por volta das 7h40. Os outros três bandidos morreram baleados no Barra Shopping, onde dois seguranças ficaram feridos. Manoel também foi atendido no Lourenço Jorge e passa bem, mas vai ter que responder a um inquérito policial e não sabe como irá consertar o táxi, que está com o seguro vencido. “Mudei de ponto e agora vou mudar de cidade. O Rio de Janeiro não dá mais. Vou voltar para o interior de Minas, onde nasci, e pensar no que fazer. Aqui eu não fico”, ele conta. A Avenida das Américas e o acesso à Avenida Ayrton Senna (sentido Linha Amarela) ficaram engarrafados até as 11h30 da manhã. O motorista e as crianças da van escolar não ficaram feridos.

2 comentários:

Patty disse...

Estava buscando algumas teorias de jornalismo, pois preciso de conteúdo para estudar para um concurso e encontrei o seu blog. Que maravilha! Você compilou várias teorias que precisava estudar. Adorei e parabéns! É uma ótima professora. Continue postando conteúdos como este e a minha sugestão é que inclua também sobre jornalismo digital, conceitos e aplicações das novas mídias, projeto gráfico e produção de mídis eletrônicas, ou seja, tudo referente ao novo papel do jornalista com estas novas mudanças na comunicação. Obrigada.

Nina disse...

Alguém poderia me passar as respostas para ver ser o meu exercício está certo?