quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

PROVA AV3 de REDAÇÃO JORNALÍSTICA 1 – 2010.2 – Campus BARRA

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ – COMUNICAÇÃO SOCIAL
REDAÇÃO JORNALÍSTICA 1 – AV3
EXCLUSIVO PARA ALUNOS DO CAMPUS BARRA - TOM JOBIM
Prova a ser entregue terça-feira, dia 14 de dezembro de 2010 no horário da aula

QUESTÃO ÚNICA: Leia as informações disponibilizadas no texto 1 e no texto 2 desta postagem e, em seguida:

1)      redija um texto principal de quatro parágrafos que se refira a uma MATÉRIA FACTUAL sobre o assunto (3.5 pontos);
2)      redija um título de 40 (quarenta) toques para este texto principal (1.5 pontos);
3)      redija um sub-título de 85 toques para este título (1.0 ponto);
4)      redija um texto coordenado de dois parágrafos para o texto principal (3.0 pontos);
5)      redija um título de 25 toques para este texto coordenado (1.0 ponto).

Não esqueça que a sua prova TEM QUE ser entregue IMPRESSA, de acordo com as normas ABNT. Provas em mídia externa ou por e-mail NÃO SERÃO ACEITAS.

TEXTO 1: WikiLeaks é uma organização transnacional sem fins lucrativos, sediada na Suécia, que publica, em seu site, posts de fontes anônimas, documentos, fotos e informações confidenciais, vazadas de governos ou empresas, sobre assuntos sensíveis. O site foi construído com base em vários pacotes de software, incluindo MediaWiki, Freenet, Tor e PGP. Apesar do seu nome, a Wikileaks não é uma wiki - leitores que não têm as permissões adequadas não podem editar o seu conteúdo. Para a postagem, a WikiLeaks recomenda vivamente o uso do Tor, visando a preservar a privacidade dos seus usuários e garante que a informação colocada pelos usuários não é rastreável. O site, administrado por The Sunshine Press, foi lançado em dezembro de 2006 e, em meados de novembro de 2007, já continha 1,2 milhões de documentos. No site, a organização informa ter sido fundada por dissidentes chineses, jornalistas, matemáticos e tecnólogos dos Estados Unidos, Taiwan, Europa, Austrália e África do Sul Seu diretor é o australiano Julian Assange, jornalista e ciberativista. (fonte: Wikipédia)

TEXTO 2: A Avaaz é uma comunidade de mobilização online que leva a voz da sociedade civil para a política global. Avaaz, que significa "voz" em várias línguas européias, do oriente médio e asiáticas, foi lançada em 2007 com uma simples missão democrática: mobilizar pessoas de todos os países para construir uma ponte entre o mundo em que vivemos e o mundo que a maioria das pessoas querem. A Avaaz mobiliza milhões de pessoas de todo tipo para agirem em causas internacionais urgentes, desde pobreza global até os conflitos no Oriente Médio e mudanças climáticas. O nosso modelo de mobilização online permite que milhares de ações individuais, apesar de pequenas, possam ser combinadas em uma poderosa força coletiva. Operando em 14 línguas por uma equipe profissional em quatro continentes e voluntários de todo o planeta, a comunidade Avaaz se mobiliza assinando petições, financiando campanhas de anúncios, enviando emails e telefonando para governos, organizando protestos e eventos nas ruas, tudo isso para garantir que os valores e visões da sociedade civil global informem as decisões governamentais que afetam todos nós.  De acordo com a Avaaz, a atual campanha agressiva de intimidação contra o WikiLeaks é errada, perigosa e compromete o Estado de Direito. Políticos importantes dos EUA chegaram ao extremo de chamar o WikiLeaks de uma organização terrorista, sugerindo o assassinato da sua equipe e pedindo para empresas boicotarem o site. Para a Avaaz, o futuro da liberdade de imprensa e da Internet está em jogo e a instituição está se mobilizando para manifestar urgentemente no sentido de garantir que governos e empresas ajam com cautela e por vias legais, em relação ao Wikileaks. A instituição está fazendo uma campanha on line para conseguir assinaturas para uma petição contra a perseguição do Wikileaks e pretende conseguir 1 milhão assinaturas esta semana. O texto da petição está reproduzido a seguir.

Para o governo dos EUA e empresas ligadas ao WikiLeaks:

Nós pedimos o fim da perseguição ao Wikileaks e seus parceiros imediatamente. Pedimos respeito pelos princípios democráticos e leis de liberdade de expressão e de imprensa. Se o Wikileaks e seus jornalistas parceiros violaram alguma lei eles deverão ser levados à justiça. Eles não devem ser sujeitados a uma campanha de intimidação extra-judicial.” (fonte: http://www.avaaz.org)

 FIM DA POSTAGEM

Nenhum comentário: