quarta-feira, 7 de maio de 2008

Técnicas redacionais em jornalismo impresso

A seleção, a organização e a valorização dos elementos do lide irão capitanear a narrativa jornalística. De acordo com Mário Erbolato, isto dará origem a dois tipos diferentes de notícia: a notícia ANALÍTICA e a notícia SINTÉTICA. A saber:

notícia analítica
contém todos os elementos da narrativa,
se configura através da fórmula NA = 3Q + O + P + C, sendo
Q = que, quem, quando; O = onde; P = porque; C = como;

notícia sintética- contém apenas os elementos básicos da narrativa,
se configura através da fórmula NS = 3Q, sendo
Q = que, quem, quando.

Seja lá qual for o tipo de notícia que você estiver escrevendo, o importante é ter em mente que a produção do texto jornalístico impresso requer uma técnica. É, redigir é uma técnica que implica o domínio de capacidades lingüísticas e um processo intelectual que envolve a formulação de pensamentos (o que se quer dizer) e sua expressão por escrito (a composição do texto).
Por isso, a redação tem etapas. Vejamos:

1. definir o tema do discurso- sobre o quê você vai escrever? É preciso estar ciente do assunto que será noticiado;
2. relacionar os elementos da narrativa- sabendo sobre o que vai escrever, você deve selecionar as informações apuradas que correspondem aos elementos o que, quem como, quando, onde e porque;
3. selecionar os dados/argumentos- nem tudo o que é apurado será utilizado no texto que você irá produzir, o que leva à necessidade de priorizar alguns deles e descartar outros;
4. seqüenciar as ações e encadear os acontecimentos- sabendo sobre o que irá escrever e de posse dos elementos narrativos necessários para isto, uma boa dica é RECONSTITUIR o acontecido;
5. formatar os tópicos do tema do discurso na pirâmide invertida- como o texto jornalístico impresso não se formata pela ordem cronológica das ações que compõem o fato, precisamos agrupar, em ordem decrescente, as informações mais diretas e objetivas relativas aos elementos o que, quem, como quando, onde e porque;
6. organizar as idéias em frases e as frases em parágrafos- o agrupamento decrescente das informações deverá compor o lide, a documentação, o corpo do texto e o pé da matéria;
7. conferir a coesão do texto composto- as palavras utilizadas e as sentenças formuladas no texto devem ter um ENCADEAMENTO SEMÂNTICO, ou seja, devem ter uma seqüência lógica que permita a formulação de um sentido;
8. verificar a coerência do material explanado- leia o texto que você escreveu como se você não soubesse de que assunto ele trata: se a mensagem que você quis passar foi capaz de ser compreendida, então, este texto tem coerência (se for possível, faça melhor ainda: peça para que OUTRA pessoa leia o seu texto);
9. adequar lexicalmente o texto à narrativa jornalística impressa- verifique se você utilizou palavras muito rebuscadas ou de difícil entendimento e lembre-se da máxima jornalística que diz que “entre duas palavras ou expressões, escolha a mais simples; entre duas palavras ou expressões simples, escolha a mais curta”;
10. corrigir ortográfica e gramaticalmente o texto produzido- é com “s”, com “x”, com “ch” ou com crase? Tem vírgula ou não? Na dúvida corra até o dicionário ou até a gramática porque, de acordo com o código de ética dos jornalistas, nós devemos “zelar pela língua pátria”.

Para que você compreenda melhor este passo a passo, vamos tomar como exemplo a seguinte apuração:

# dia 23 de outubro, todo mundo com mais de 18 vai ser obrigado a votar no referendo pra saber se a população quer ou não quer que o comércio de arma de fogo e de munição pra arma de fogo continue permitido ou não permitido # todo mundo c/ mais de 18 vai ter que dizer que sim ou que não pra pergunta se “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?” # esse negócio desse referendo ta sendo feito por causa do Estatuto do Desarmamento que foi aprovado em 2003 mas que exigia uma consulta pública para saber se as pessoas do país concordavam com o final da venda de armas e munições pra armas # todo mundo é obrigado a votar no referendo (é obrigatório) e quem não puder votar vai ter que justificar pra Justiça Eleitoral porque foi que não votou # 122.042.825 de brasileiros podem votar em tudo o que é votação do Brasil (alguns desses vão ter que votar, quer dizer, são obrigados) # a Justiça falou que tem 4.604.292 jovens de 16 e 17 que se quiserem vão poder votar em outubro (eles são 3,7% das pessoas esperadas pra votar) # esse referendo vai ser a maior de todas as consultas populares informatizadas do mundo todo # o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) falou que os milhões de eleitores são de 5.564 municípios do país e que 59.921 eleitores são os brasileiros que tão no exterior e tão cadastrados para votar nas eleições presidenciais nos consulados e embaixadas brasileiras, mas que não vão votar no referendo # o estado de São Paulo, com 27.303.895 eleitores, é o maior colégio eleitoral do Brasil, e depois vem Minas Gerais (13.320.622), Rio de Janeiro (10.645.180), Bahia (8.952.123) e Rio Grande do Sul (7.593.507) # a maior cidade de eleitores é São Paulo porque tem 7.811.213 eleitores e a menor também é lá no estado: o município paulista, Bora, com só 828 eleitores# referendo é o direito que o cidadão tem de ser consultado diretamente sobre um assunto de interesse geral mesmo tendo os deputados e os senadores pra votarem nas leis # o Instituto Ipsos (São Paulo) divulgou hoje uma pesquisa feita com mil brasileiros sobre a proibição da venda de armas e munição no Brasil: 76% dos brasileiros são contrários à venda; 21% dos mil brasileiros ouvidos não concordam com a proibição; 3% não opinaram sobre o assunto ou não souberam responder #

Agora, vamos aplicar cada uma das etapas descritas anteriormente:
1.tema do discurso: maior consulta popular informatizada do mundo levará cerca de 120 milhões de brasileiros às urnas;
2.elementos da narrativa: o quê- cerca de 120 milhões de eleitores brasileiros participarão da maior consulta popular informatizada do mundo /// quem- brasileiros com mais de 18 anos e mais de 4 milhões de jovens brasileiros com 16 e 17 anos /// como- através do referendo sobre a proibição da venda de armas de fogo e munição no país /// quando- dia 23 de outubro de 2005 /// onde- nos 5.564 municípios do Brasil /// por que- o Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003, exige uma consulta pública sobre a proibição da venda de armas e munições;
3.seleção de dados: # dia 23 de outubro, todo mundo com mais de 18 vai ser obrigado a votar no referendo pra saber se a população quer ou não quer que o comércio de arma de fogo e de munição pra arma de fogo continue permitido ou não permitido (a participação no referendo é obrigatória para brasileiros com mais de 18 anos) # todo mundo c/ mais de 18 vai ter que dizer que sim ou que não pra pergunta se “O comércio de armas de fogo e munição deve ser proibido no Brasil?” (os eleitores terão que escolher entre as opções “sim” ou “não” para a pergunta “O comércio de armas de fogo e munições deve ser proibido no Brasil?”) # esse negócio desse referendo ta sendo feito por causa do Estatuto do Desarmamento que foi aprovado em 2003 mas que exigia uma consulta pública para saber se as pessoas do país concordavam com o final da venda de armas e munições pra armas (o referendo é uma exigência do Estatuto do Desarmamento aprovado em 2003) # todo mundo é obrigado a votar no referendo (é obrigatório) e quem não puder votar vai ter que justificar pra Justiça Eleitoral porque foi que não votou (os eleitores que não participarem do referendo terão que justificar a ausência para a Justiça Eleitoral) # 122.042.825 de brasileiros podem votar em tudo o que é votação do Brasil (alguns desses vão ter que votar, quer dizer, são obrigados) (122.042.825 brasileiros estão aptos a votar) # a Justiça falou que tem 4.604.292 jovens de 16 e 17 que se quiserem vão poder votar em outubro (eles são 3,7% das pessoas esperadas pra votar) (3,7% dos eleitores aptos a votar – cerca de 4 milhões de eleitores – são jovens de 16 e 17 anos) # esse referendo vai ser a maior de todas as consultas populares informatizadas do mundo todo (o referendo sobre o desarmamento é a maior consulta pública informatizada do mundo) # o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) falou que os milhões de eleitores são de 5.564 municípios do país e que 59.921 eleitores são os brasileiros que tão no exterior e tão cadastrados para votar nas eleições presidenciais nos consulados e embaixadas brasileiras, mas que não vão votar no referendo (segundo o TSE, o referendo será realizado em 5.564 municípios – ainda de acordo com o TSE, os 59.921 eleitores brasileiros residentes no exterior não participarão do referendo) # o estado de São Paulo, com 27.303.895 eleitores, é o maior colégio eleitoral do Brasil, e depois vem Minas Gerais (13.320.622), Rio de Janeiro (10.645.180), Bahia (8.952.123) e Rio Grande do Sul (7.593.507) (os cinco maiores colégios eleitorais do país são São Paulo (27.303.895 eleitores), Minas Gerais (13.320.622 eleitores), Rio de Janeiro (10.645.180 eleitores) Bahia (8.952.123 eleitores) e Rio Grande do Sul (7.593.507 eleitores)) # a maior cidade de eleitores é São Paulo porque tem 7.811.213 eleitores e a menor também é lá no estado: o município paulista, Bora, com só 828 eleitores (os municípios com o maior e o menor número de eleitores ficam no estado de São Paulo: a capital (com 7.811.213 eleitores) e a cidade de Bora (828 eleitores), respectivamente) # referendo é o direito que o cidadão tem de ser consultado diretamente sobre um assunto de interesse geral mesmo tendo os deputados e os senadores pra votarem nas leis # o Instituto Ipsos (São Paulo) divulgou hoje uma pesquisa feita com mil brasileiros sobre a proibição da venda de armas e munição no Brasil: 76% dos brasileiros são contrários à venda; 21% dos mil brasileiros ouvidos não concordam com a proibição; 3% não opinaram sobre o assunto ou não souberam responder #
o que- o referendo sobre o desarmamento é a maior consulta pública informatizada do mundo; referendo é o direito que o cidadão tem de ser consultado diretamente sobre um assunto de interesse geral
quem- a participação no referendo é obrigatória para brasileiros com mais de 18 anos; os eleitores que não participarem do referendo terão que justificar a ausência para a Justiça Eleitoral; 122.042.825 brasileiros estão aptos a votar; 3,7% dos eleitores aptos a votar – cerca de 4 milhões de eleitores – são jovens de 16 e 17 anos; de acordo com o TSE, os 59.921 eleitores brasileiros residentes no exterior não participarão do referendo; o Instituto Ipsos (São Paulo) divulgou hoje uma pesquisa feita com mil brasileiros sobre a proibição da venda de armas e munição no Brasil: 76% dos brasileiros são contrários à venda; 21% dos mil brasileiros ouvidos não concordam com a proibição; 3% não opinaram sobre o assunto ou não souberam responder
como- os eleitores terão que escolher entre as opções “sim” ou “não” para a pergunta “O comércio de armas de fogo e munições deve ser proibido no Brasil?”
quando- 23 de outubro
onde- segundo o TSE, o referendo será realizado em 5.564 municípios; os municípios com o maior e o menor número de eleitores ficam no estado de São Paulo: a capital (com 7.811.213 eleitores) e a cidade de Bora (828 eleitores), respectivamente; os cinco maiores colégios eleitorais do país são São Paulo (27.303.895 eleitores), Minas Gerais (13.320.622 eleitores), Rio de Janeiro (10.645.180 eleitores) Bahia (8.952.123 eleitores) e Rio Grande do Sul (7.593.507 eleitores)
por que- o referendo é uma exigência do Estatuto do Desarmamento aprovado em 2003
4 a 10.encadeamento dos acontecimentos; formatação dos tópicos do tema do discurso na pirâmide invertida; organização das idéias em frases e as frases em parágrafos; verificação da coerência e da coesão do texto; adequação lexical do texto à narrativa jornalística impressa; correção ortográfica e gramatical do texto produzido:
Mais de 122 milhões de eleitores brasileiros participarão da maior consulta popular informatizada do mundo: o referendo sobre a proibição da venda de armas de fogo e munição no país. Eles deverão responder “sim” ou “não” à pergunta “O comércio de armas de fogo e munições deve ser proibido no Brasil?”, dia 23 de outubro. O referendo é uma exigência do Estatuto do Desarmamento, aprovado em 2003, e permite que o cidadão se manifeste diretamente sobre a aprovação de uma lei. Todos os brasileiros com mais de 18 anos são obrigados a votar: os que não comparecerem às urnas terão que justificar a ausência junto à Justiça Eleitoral.
Entre os eleitores, cerca de 4 milhões são jovens de 16 e 17 anos, para os quais o voto é facultativo. Os eleitores residentes no exterior (59.921 brasileiros) não participarão do referendo. No total, 5.564 municípios participarão da consulta. As cidades com o maior e o menor número de eleitores estão no estado de São Paulo: a capital, com 7.811.213 eleitores, e a cidade de Bora, com 828 eleitores. Os cinco maiores colégios eleitorais do país estão em São Paulo (27.303.895 eleitores), Minas Gerais (13.320.622 eleitores), Rio de Janeiro (10.645.180 eleitores) Bahia (8.952.123 eleitores) e Rio Grande do Sul (7.593.507 eleitores).
O Instituto Ipsos, de São Paulo, divulgou ontem uma pesquisa feita com mil brasileiros sobre a proibição da venda de armas e munição no Brasil: 76% dos brasileiros são contrários à venda; 21% dos mil brasileiros ouvidos não concordam com a proibição; 3% não opinaram sobre o assunto ou não souberam responder
.

O mais interessante é que este texto acima é apenas o texto que EU produzi. Se pedirmos a mesma tarefa para cem outros jornalistas, eu garanto: apesar de poucas variações, teremos nada menos que CEM TEXTOS DIFERENTES.

Um comentário:

Caio Ramires disse...

Muito bom, parabéns pelo post!